sinais ocultos de um problema com bebida 8 indicadores de alcoolismo

Sinais ocultos de um problema com bebida: 8 indicadores de alcoolismo

Mesmo com o consumo permitido e aceito socialmente, o álcool é uma substância que causa dependência. Saiba como identificar a dependência química.

Como Identificar se o Álcool é um Vício

Mesmo com o consumo permitido e aceito socialmente, o álcool é uma substância que causa dependência e muitos danos à saúde. O uso do álcool pode começar com intuito de integração social e com o tempo o indivíduo pode desenvolver dependência não só emocional, mas física. É aí que começa o alerta para a família.

Como Identificar Alcoolismo

Nem sempre é fácil identificar a dependência alcoólica pelo fato do indivíduo ter maior resistência ao efeito da bebida. Quando o consumo passa a ser rotineiro e acima do normal, trazendo consequências como ressacas constantes, males físicos e alterações comportamentais, é hora de se buscar ajuda e tratamento. Nessa etapa, a pausa no consumo causa crises de abstinência, assim como no uso de drogas.

O maior problema para o dependente de álcool é a facilidade de consumo. Diferente de outras substâncias tóxicas, a oferta de álcool é livre e está em muitas partes: supermercados, bares, lojas de conveniência. Por essa razão, o tratamento involuntário dificilmente tem sucesso. A recuperação do alcoolismo leva anos e depende muito da vontade do indivíduo e do apoio familiar. Existem vários programas psicológicos, religiosos, de auto-ajuda. O importante é que o dependente se identifique com um tipo de tratamento e tenha a consciência de que precisa se libertar do vício. Mas como não há proibição do comércio de bebidas, as recaídas são comuns e muito perigosas.

Muitas doenças podem ser decorrentes do uso excessivo do álcool e levam à morte. Problemas hepáticos e cardíacos são alguns exemplos. Mas os prejuízos para o ser humano vão além do corpo. A mente de um alcoólatra leva a comportamentos de extremo sofrimento para familiares. A violência doméstica, em muitos casos, tem origem no consumo excessivo de álcool.

Como identificar a dependência alcoólica

Procure acompanhar o comportamento do indivíduo que consome álcool em excesso. Veja se ele busca justificativas para a bebida. Beber logo pela manhã, Poe exemplo, para “esquentar” ou “animar”. Tornar o álcool justificativa para tudo: stress, ansiedade, problemas no trabalho. Alerta também para o nível de tolerância à bebida. Quanto maior resistência aos efeitos do álcool, maiores as chances de se tornar dependente.

O dependente de álcool nunca sabe a hora de parar. Para ele, sempre há espaço para mais uma dose. A afirmação de que “quando eu quiser, eu paro” não é verdadeira. Nesse estágio, o organismo já tem necessidade da substância e não há mais controle da vontade.

Se você tiver um familiar ou ente querido nessa situação, procure ajude de profissionais especializados em clinicas de recuperação. Quanto menor for a fase de negação, maiores as chances do viciado se submeter ao tratamento. Mas o mais importante é evitar que adolescentes e jovens ingressem no vício. Os exemplos e a orientação começam em casa. Não incentivar, evitar exposição à bebida e oferecer orientação são bons caminhos a serem seguidos.

A dependência de álcool é uma daquelas doenças raras que convence aqueles que sofrem não querem obter ajuda. Alguém que está lutando contra o vício aprende a esconder sua luta. De fato, eles frequentemente se tornam adeptos do engano. Esconder uma relação com o álcool permite que uma pessoa continue a beber, muitas vezes para aliviar a dor emocional que foi causada por mágoa profunda no passado.

O alcoolismo é uma doença que inspira sigilo e solidão. As pessoas em torno de um alcoólatra problemático podem não perceber os sinais de um problema. Muitas vezes, o alcoólatra problema pode não saber que eles sofrem com isso. Na verdade, os padrões de consumo problemático são confusos. As pessoas geralmente não conhecem os limites do consumo moderado versus o problema. No entanto, há uma característica adicional do alcoolismo que torna a identificação ainda mais difícil:

O alcoolismo é uma doença física e mental que muitas vezes comunica
ao indivíduo que ele não o tem; isso é chamado de negação.

Sem intervenção, um alcoólatra pode continuar por muito tempo no vício, seja racionalizando seu comportamento ou não percebendo isso, sem alcançar o que você poderia chamar de um ” momento de fundo de poço “. Quanto mais alguém beber em níveis perigosos, maior a probabilidade de complicações e doenças no futuro.

Você poderia detectar um problema alcoolismo em sua própria casa?

Negação é frequentemente presente com qualquer alcoólatra. Uma pessoa com um problema com a bebida, muitas vezes, racionaliza a quantidade que bebe, convencendo-se de que é uma quantia regular. Esse tipo de engano, no entanto, contrasta com o engano mais profundo que eles empregam para esconder o quanto estão bebendo de membros da família, amigos e colegas de trabalho. Muitas vezes, alguém que está bebendo demais pode racionalizar seu comportamento dizendo que não quer que seus entes queridos se preocupem desnecessariamente com eles. Há também a autopreservação envolvida: por exemplo, um alcoólatra problemático desejará proteger sua carreira escondendo o problema bebendo de seu empregador.

No entanto, as mentiras e meias-verdades contribuem para um tipo adicional de pressão. Quando alguém bebe em um padrão insalubre, continuar o engano leva a medidas mais extremas para esconder a bebida das pessoas que eles conhecem e amam. Isso pode envolver maneiras inteligentes e sorrateiras de acessar o álcool:

  • viajar para mais longe para comprar álcool, onde o reconhecimento é menos provável
  • selecionando esconderijos favoritos para álcool em casa ou no escritório
  • usando uma garrafa de água
  • escondendo álcool em recipientes de refrigerantes

… Cada um desses métodos pode ser empregado para ocultar o verdadeiro nível de seu consumo de álcool. No entanto, o tempo usa uma pessoa para baixo. Com o tempo, alguém que está escondendo um problema com a bebida não conseguirá cobrir seus rastros e a bebida será revelada.

O álcool pode afetar adversamente qualquer pessoa. O alcoolismo se manifestará de maneiras diferentes para pessoas diferentes. Saber quais perguntas fazer a si mesmo e ser honesto consigo mesmo é importante. Para entender como você lida com o estresse, como o álcool reage com a sua mente e corpo , são todas partes da compreensão do vício.

Há uma série de sinais que podem indicar que alguém tem um problema com a bebida. Oito (8) indicadores-chave de um problema com álcool incluem:

1. Mentir ou encobrir o quanto de bebida está acontecendo.

2. Bebendo demasiadamente enquanto sozinho.

3. Desmaiar ao ingerir álcool em quantidades abusivas.

4. Perda de ocasiões especiais como resultado de alcoolismo.

5. Beber álcool logo pela manhã.

6. Experimentar os desejos por uma bebida que afetam o humor ou os níveis de concentração.

7. ‘Auto-medicação’ com bebida devido a problemas preexistentes

8. Efeitos negativos na vida em casa, no trabalho ou nas relações sociais.

É mais provável que você leia sobre os problemas que cercam o consumo excessivo de álcool, particularmente entre estudantes ou pessoas mais jovens, na mídia. Embora o consumo excessivo de álcool seja um problema, esse foco pode permitir que outros problemas passem despercebidos. O Gabinete de Estatísticas Nacionais informou que, embora o consumo de álcool em muitas categorias etárias tenha diminuído, as pessoas com idades compreendidas entre os 55 e os 64 anos eram agora as mais propensas a consumir em ‘níveis de risco mais elevados ou em aumento’.

Aposentados que bebem com persistência e frequentemente se colocam em maior risco. Problemas como o aborrecimento na aposentadoria, ou “síndrome do ninho vazio”, onde as crianças saem de casa e seguem em frente com suas vidas, podem levar pessoas mais velhas a consumir bebidas alcoólicas. É importante saber que sua própria personalidade reage e lida com problemas emocionais e evita a automedicação.

Você ou alguém em sua família está se autodestruindo com vício e já não sabe o que fazer para conseguir vencer o vício? Pois saiba que isso é devido à dependência química criada pelo uso constante da substância psicoativa em questão, mas em nossa clinica de reabilitação podemos ajudá-lo.

Para obter ajuda em momentos difíceis como esse, em que a internação voluntária, internação involuntária ou internação compulsória parece ser a última chance de largar desse vício que destrói a vida do dependente e daqueles ao seu redor, saiba que pode contar conosco como clinica de recuperação para dependentes químicos.

A internação é o meio mais promissor para surtir efeito a desintoxicação, ou a interrupção do uso das substâncias químicas. A reclusão do dependentes da sociedade, família, meio profissional e amigos pode ser de difícil aceitação, mas o mais importante é a saúde e a integridade física do dependente que está numa situação de dependência acentuado.

A internação tem como objetivo primário, resgatar valores, virtudes, vitalidade, disposição física e mental, através de reuniões terapêuticas, atendimentos terapêuticos individuais, atividades físicas e mais uma gama de métodos saudáveis que irão mudar o contexto de vida do paciente.

Caso essa seja a sua realidade ou de algum ente querido seu, entre em contato com nossa clinica de tratamento para dependentes químicos via WhatsApp ou pelo telefone: (15) 98175-1505

Solicite agora o tratamento e tenha maiores informações, pela nossa Central de Atendimento ou nos envie um e-mail em nossa página de Contatos.