Tratamento da Dependência em Ecstasy

Tratamento Dependência em Ecstasy

O primeiro passo no tratamento do vício em ecstasy é a desintoxicação medicamente assistida. Após a desintoxicação, as opções de tratamento incluem reabilitação e aconselhamento para pacientes internados ou ambulatoriais. Faça com que sua vida volte às suas próprias mãos, tratando seu vício em ecstasy hoje mesmo.
 

Tratamento Dependência Ecstasy 

Molly. Essência. Véspera. Abraço. Cadillac. Love Drug. Happy Pill. Bomba Eletrônica Vitamina E. Bola de neve. Todos esses são nomes de ruas para MDMA, a droga também conhecida como ecstasy. Este estimulante ilegal é uma substância popular entre as pessoas que frequentam discotecas e desfrutam de uma vida noturna ativa. O ecstasy produz efeitos psicoativos, como aumento de energia, alucinações e sensibilidade emocional. A droga funciona como a maioria dos estimulantes – como cocaína e sais de banho – e libera serotonina, um mensageiro químico para o cérebro. Isso faz com que as pessoas sintam felicidade e melhorem de humor por um curto período de tempo, funcionando como um antidepressivo.

Tratamento Dependência de Ecstasy

O tratamento para o ecstasy está disponível para indivíduos que o procuram. Nossas Unidades clínicas de recuperação estão localizadas em cada estado, embora alguns centros tenham mais níveis de atendimento e uma reputação melhor do que outros. Encontrar o tratamento adequado para o vício em ecstasy pode ser uma tarefa difícil e pode fazer as pessoas se sentirem oprimidas quando tentam iniciar a reabilitação. Nossa Clínica Recuperação pode facilitar esse processo para indivíduos que sofrem de transtorno por uso de substâncias. 

Nosso programa de reabilitação também trata esses transtornos mentais concomitantes é extremamente importante para uma recuperação bem-sucedida de qualquer vício em drogas. Nossa clínica de recuperação possui opções de tratamento e possui uma equipe médica experiente com amplo conhecimento dos problemas de saúde mental que assolam a população jovens no Brasil nos últimos anos.

Perguntas frequentes sobre Ecstasy / MDMA

É fácil ver como essa substância pode causar dependência. O MDMA faz com que o cérebro produza uma sobrecarga de serotonina, dopamina e norepinefrina. Todos esses produtos químicos são conhecidos por criar sentimentos de felicidade e prazer e reduzir a depressão e a ansiedade. Uma vez que a substância está no corpo, o cérebro compensa produzindo menos desses agentes. As pessoas costumam ter depressão, ansiedade, confusão, problemas de sono e ânsias de Ecstasy depois de descer, mesmo depois de experimentá-lo pela primeira vez.
Para algumas pessoas, o ecstasy pode levar à dependência psicológica. A dependência psicológica requer ânsias frequentes com a substância e desconforto quando ela não está disponível. A dependência física também pode ocorrer com o uso repetido ao longo do tempo, conforme o corpo se ajusta para ter a substância continuamente na corrente sanguínea.
No geral, o uso dessa droga é bastante incomum, já que pesquisas mostram que apenas 2% da população do Brasil com 12 anos ou mais, usou uma droga alucinógena como o MDMA no ano passado. Apesar da prevalência geral relativamente baixa, adolescentes e estudantes universitários podem ser atraídos pelo êxtase, especialmente com seu recente ressurgimento como "Molly". De fato, a prevalência de uso de drogas alucinógenas como esta no último ano é de 6,9% entre aqueles com idade entre 18 e 25 anos.
Conhecer alguns dos sinais e sintomas do vício em ecstasy é um passo importante para reconhecer se alguém sofre do transtorno por uso de substâncias. É possível que alguns desses efeitos sejam decorrentes do uso combinado de MDMA com outras drogas, notadamente maconha ou álcool. A combinação de drogas com ecstasy / MDMA não se limita a essas duas substâncias. Como o MDMA aumenta a confiança e a proximidade das pessoas, muitos o associam ao sildenafil (Viagra) para aumentar o desejo sexual e ter experiências sexuais únicas. Se alguém de repente começar a tomar Viagra, com ou sem receita, este é um sinal potencial de uso indevido de ecstasy, especialmente se ela relatou ter se tornado mais sexualmente ativa e com vários parceiros.